Papo Sem Fim - Grupos de Estudo (2)

A freqüência a um grupo de estudos costuma ser muito variável. Há períodos em que é forte, em outros, muito fraca. Pode acontecer de alguns encontros não acontecerem por falta de gente. Vários são os fatores responsáveis por isso. Não está descartada a hipótese do livro motivar a baixa freqüência, mas, na grande maioria das vezes, ele não é o fator responsável. O grupo é que vai fazer a diferença! Como foram escolhidas as pessoas? Houve uma “forçação de barra”? A insistência não é uma boa forma de adquirir participantes. O ideal é que a simples explicação seja o fator motivador para a adesão. Talvez precisemos nos libertar um pouco desse nosso interesse em salvar os outros. Ou não? Quem sabe esperamos que, ao salvar o outro, nos salvemos juntos. Ou será porque achamos que NÓS não temos salvação, logo ... Ou será, ainda, que assim não precisaremos perceber que NÓS é que temos que ser salvos? ...

Há uma coisa muito interessante no comportamento dos seres humanos. Se você perguntar sobre o desejo de ser feliz, e uma variedade de outros desejos, todos dirão: eu quero! Deseja-se sempre, mas não se vive, ou melhor, não se procede para satisfazer esse desejo. Espera-se, espera-se e espera-se sempre! Que Papai Noel ou Papai do Céu atenda desejos. Enquanto isso não acontece, mente-se, odeia-se, enraivece-se e tem-se tantos outros pensamentos e comportamentos que levam o desejoso exatamente no sentido oposto ao esperado. Esconder-se talvez seja um comportamento conseqüente a esse paradoxo. A parábola da folha da parreira assume uma força enorme quando se analisa esse comum procedimento humano.

Uma das funções desses grupos é o da mútua ajuda dos participantes e o desenvolvimento da capacidade do indivíduo se auto-ajudar. Curiosamente , entretanto, é comum comentários sobre a “auto-ajuda” de não participantes: mãe, pai, irmãos, tios, vizinhos, amigos e, até mesmo, inimigos. A frase inicia quase sempre com: "ah, se fulano ouvisse isso ..."

Bem, apesar dessas curiosidades, os que costumam chegar ao final de tais grupos acabam incorporando coisas favoráveis à sua personalidade e ao seu comportamento. Ou, pelo menos, parte dessas pessoas. Duas, no mínimo, aproveitarão: você e, é claro, eu!

No momento estou participando de dois desses grupos. E você?

MOACYR WALDECK é psicólogo clínico (CRP 05-21093). Trabalhou com grupos de redução de peso, combate da ansiedade, compulsividade e estresse. Preparou vestibulandos para redução de estresse no período de provas, reforço de memória e aceleração de aprendizado. Foi instrutor de Relaxamento na SOHIMERJ, onde fez sua formação. - Tel.: (21) 9 9322-4691 – Rio de Janeiro/RJ - mowaldeck@yahoo.com.br - (veja mais)

Hospedagem