Emagrecimento: Dicas e Detalhes (03)

Existem muitas fórmulas para emagrecer. Uma das grandes dificuldades das que utilizam a dieta alimentar restritiva é que as pessoas:

1) Têm preconceitos contra os alimentos;

2) Estão fugindo de seus hábitos;

3) Sentem-se como se estivessem lhes roubando seu prazer, o prazer de coisas comidas (note-se que falei coisas, não falei alimentos. Parafraseando um dito sobre amar: “quem se alimenta não engorda”).

4) São muito apegadas às coisas que fazem e não querem mudar, querem que algo mágico aconteça para que elas tenham aquilo que desejam sem que tenham que fazer nada.

A relação é bem maior, mas fiquemos só com esses itens.

Algumas poucas pessoas conseguem vencer essas barreiras, pois:

1) enfrentam e superam seus preconceitos,

2) adquirem novos hábitos,

3) não se sentem roubadas, mas privilegiadas por novos prazeres,

4) conseguem perceber que mágica é ilusão, ou seja, não existe.

Essas poucas pessoas é que fazem o método continuar a ser validado e adotado. Os nutricionistas que me perdoem, ao indicá-lo eles fazem aquilo que funcionaria se não estivessem lidando com pessoas atreladas àqueles quatro itens inicialmente relacionados.

Um método muito menos doloroso seria as pessoas ao invés de comer menos, comer mais. O comer mais não seria, por exemplo, duplicar o número de bombons comidos, mas, a cada bombom comido, comer uma maçã. A pessoa não deixa de comer aquela coisa que lhe dá prazer, mas dessa coisa irá comer menos e introduzir um alimento em sua dieta. Quem come de um estirão 8 bombons não consegue, igualmente, comê-los e mais oito maçãs intercaladas. Pelo menos a grande maioria não.

Lamento informar, mas o método igualmente não funciona. Motivo: os mesmíssimos quatro itens relacionados no início desse texto, mas que seria menos doloroso lá isso seria. Talvez tivesse um nível de adesão maior do que o do método restritivo. Algum nutricionista teria coragem de testá-lo? Algum aprendiz de feiticeiro esperançoso de que uma mágica aconteça disposto a testá-lo.

É, minhas caras amigas, a psique não é fácil! Quem comanda, por mais que queiram, não é a razão. Ou, pelo menos, aquela razão que queremos que seja a razão. Seria risível se não fosse trágico!

Leia Mais (no Vida Leve)

MOACYR WALDECK é psicólogo clínico (CRP 05-21093). Trabalhou com grupos de redução de peso, combate da ansiedade, compulsividade e estresse. Preparou vestibulandos para redução de estresse no período de provas, reforço de memória e aceleração de aprendizado. Foi instrutor de Relaxamento na SOHIMERJ, onde fez sua formação. - Tel.: (21) 9 9322-4691 – Rio de Janeiro/RJ - mowaldeck@yahoo.com.br - (veja mais)

Hospedagem