Ilha de Paquetá (1)

Um pouco antes de ir com um grupo a Ilha de Paquetá fui passando a seus componentes informações sobre a visita. Você já foi a Paquetá? Conhece e reconhece o que vai descrito? Se ainda não esteve na ilha não deixe de visitá-la. Aproveite o roteiro ou modifique-o à sua vontade.

Como nosso grupo se espalhará dentro da barca em direção a Paquetá e não terei a disposição o microfone que uso nos ônibus de nossas excursões, resolvi passar pela internet as informações para vocês.

Começo perguntando se você apreciaria, nesse dia, estar em Magé?

Se a pergunta lhe fosse dirigida entre os séculos XVI a princípio do XIX sua resposta, se você gosta de Paquetá, deveria ser sim, pois essa ilha pertencia a Magé e só foi definitivamente desmembrada de lá no ano de 1833, por decreto no período regencial (só lembrando, à época D. Pedro II ainda não fora declarado maior). Disse definitivamente porque num curto intervalo de 1769 a 1771 também esteve separada de Magé.

O aniversário de Paquetá acontece no dia 18 de dezembro. Relaciona-se a um evento em uma data anterior à fundação da cidade do Rio de Janeiro e invasão portuguesa.

Ué, as invasões não foram francesas?

Perguntinhas: se traficantes entrassem em sua casa, pegassem toda a comida de sua geladeira, o seu dinheiro em espécie, seu cartão de banco e de crédito fazendo gastos em seu nome, batessem em seus filhos e fizessem outras maldades piores, você diria que eles “descobriram” ou invadiram sua casa?

Consta que os franceses se estabeleceram em Paquetá antes dos portugueses (uns dez anos antes) e, ao que parece, estabeleceram relações cordiais com os indígenas locais, pois quando os portugueses atacaram a ilha, os franceses e os tamoios lutaram lado a lado contra os invasores. Em realidade os franceses se relacionaram com parte dos indígenas, a outra parte, por questões de inimizade, se associou aos que se nomearam donos do que viria a ser conhecido como Brasil. Professores de história, o que vocês acham? Há controvérsias, inclusive que os Tamoios nunca habitaram a ilha, o que não impede que lutassem ao lado dos franceses.

Fico no aguardo de respostas. Em breve, mais notícias sobre Paquetá.

Mesmo que você não vá a Paquetá espero que você goste de suas histórias e detalhes (que continuam em próximos capítulos).

Hospedagem