Sem Medo de Ser Feliz - Filosofadas da Yêda (4)

aqui na sacada da Casa Rosada, onde Evita Perón fazia seu discursos. Quase fiz o meu – “O BOM É SER FELIZ E DESFRUTAR TODOS OS MOMENTOS DE NOSSA VIDA.” Recebi um PPS com um belo texto que reflete bem meu modo de viver. Resolvi dar um novo formato e, então, aí vai mais uma filosofada da Yêda

Há muitos anos atrás, vendo meus sonhos desabarem, vi que teria de decidir de que modo continuaria minha vida, já que não saímos dela por nossa vontade.

Então, graças a Deus, tomei a atitude de SER FELIZ a cada amanhecer. Decidi que NÃO deixaria que os acontecimentos tristes me fizessem desistir do maior dom - O Livre Arbítrio.

Decidi que seria a dona de meus passos e que nada, nem ninguém, me deixaria incapaz de ver cada amanhecer como uma nova vida.

Não olho para o passado, a não ser para reforçar a certeza de que tudo passa, tanto a alegria quanto a tristeza - nada dura para sempre - ainda bem!!!

Os meus erros são uma lição para me conduzir numa próxima vez - como nos estudos, aprendemos mais com nossos erros do que com os acertos, então não há do que se lastimar, desde que fiquemos atentos para não repeti-los.

Não dou oportunidade para que mudem meu modo de pensar, mas também não penso em mudar a maneira de ser de ninguém. Escuto a opinião de meus amigos - se me convier e me fizer sentir melhor, até acato, caso contrário, encaro como um desejo que este amigo tem de me ver feliz e pronto. Aceito as pessoas que amo do modo que elas são, pois foi assim que as conheci e aprendi a amá-las. Se elas mudarem, não serão mais aquelas que conheci, portanto estaria errando no meu amor.

Não me preocupo em receber retribuição do amor e do carinho que dou. Se as pessoas não percebem este amor, deixo que meu sentimento por eles seja parte de minha felicidade.

Amar me faz um bem imenso - independente do retorno, apenas não me deixo ferir.

Sempre digo que AMOR é uma via de mão dupla, mas certas pessoas costumam andar na contra-mão - uma pena, pois AMAR faz bem à saúde, física e mental - é o elixir da longa vida, então prefiro tomar desta deliciosa bebida.

Por mais impossíveis que pareçam meus sonhos, não desisto deles; posso até deixá-los num canto bem escondidinho, mas vez por outra vou buscá-los para mantê-los acesos e. quem sabe um dia, realizá-los?

Não prendo minha vida pelo que poderia ter sido, e sim pelo que está sendo; ansiedade e angústia não fazem parte de meu vocabulário - sempre acho que receberei a palavra de carinho desejada, o presente que me fará alegre, a companhia de quem amo. Se não acontece, penso que não era o melhor para mim e sigo em frente, buscando novas esperanças.

Assim a vida fica mais fácil.

Faço o meu momento da melhor forma possível, corro atrás da minha felicidade, aqui e agora, e não deixo de acreditar que terei muitas manhãs no futuro.

Vivo minha vida sem medo de ser feliz, sem remorsos, sabendo que, apesar dos sofrimentos, cheguei até aqui rodeada do amor de vocês e transmitindo toda a minha alegria de viver.

Beijos

Veja Também (na internet)

Yêda Saraiva é pedagoga e professora de História, Psicologia e Sociologia * Rio de Janeiro/RJ

Hospedagem