Aventura Leve (1)

Aventura parte 1 - Rio de Janeiro/RJ a Piraí/RJ * Da Av Brasil (km 0) até Piraí: indo p/Linha Vermelha: 92, km e 1 h 09 min; seguindo direto p/Av Brasil: 98,8 km e 1 h 22 mim (Google maps). Seriam, não fosse o engarrafamento constante no início da Dutra Viajar está entre as atividades de quem pratica uma vida leve. Quem, apenas, deseja uma vida leve fica na expectativa, aguardando que a vida se faça leve.

Mudar de ares, arejar faz a vida leve. O contato com outras paisagens, diferentes pessoas e condições, a renovação evita que a monotonia torne nossa vida pesada.

Viajar deve ser uma atividade planejada, mas, algumas vezes (não sempre) poderemos estabelecer que alguns riscos podem ser corridos. Foi assim que fizemos no ano passado. Ao convite de "vamos por o pé na estrada sem destino" a resposta foi sim.

Não (rs) ‘desplanejamos’ completamente. Escolhemos alguns lugares por onde passaríamos, visitamos o Google para ver algumas sugestões de roteiro. Imaginamos quanto tempo poderíamos passar em cada local. Aqui o condicional se aplica bem, não flexionamos o verbo num futuro categórico. O que acontecesse nos tiraria do roteiro. Um ventinho pode ser leve, mas furacões podem ser destrutivos. Aventureiros, doidos, mas não malucos (rs)!

Unimos úteis e agradáveis. A minha parceira precisava conhecer uma pousada onde alguém sugerira que seu grupo de tempos de faculdade se reuniria. Ela iria checar as condições do local para não ir no escuro. Apesar de algumas informações, a curiosidade, às vezes, precisa ser satisfeita para que não se morra (rs).

Eu gostaria de revisitar locais de tempos vividos na infância. ‘Recordar é viver’! Entre essas escolhas que coisas interessantes haveriam? Ligamos alguns pontos no mapa e, pronto, o roteiro estava definido: Piraí, Santanésia (distrito de Piraí), Valença, Conservatória, Penedo e Itatiaia. Valença e Conservatória não precisariam estar necessariamente nessa ordem. O ‘clima’ é que nos diria o que fazer.

Dispostos a gastar não muito (definitivamente diferente de não gastar muito), estabelecemos o dia e hora de partida e de uma provável volta. Reservas? Nenhuma. Ao sabor do vento... Se tivesse teria, se não tivesse iríamos mais adiante. Lógico que chegar de madrugada nos locais estava completamente fora de cogitação.

Como foi? Por ora você fica sabendo que foi adorável. O resto a gente conta depois.

Hospedagem