Amamentação: preparação antes e depois do parto

Você já vivenciou, soube ou experimentou uma amamentação mal sucedida? Por que isso, às vezes, acontece? Será que amamentar é tão difícil para a mulher e tão tranquilo para as gatas, cães, vacas e outros animais? É doloroso ver uma mulher apresentando rachaduras no bico do peito, dor ao amamentar, mastite, dificuldade para amamentar seu bebê...

Todas as espécies mamíferas produzem leites especiais, com características próprias para fazer com que os filhotes se desenvolvam física e emocionalmente de maneira segura e saudável. O leite materno apresenta vantagens tanto para a mãe como para o bebê. E mais, a família, a nação, o meio ambiente, todos são beneficiados quando a mulher decide amamentar.

O bebê fica muito mais protegido contra doenças, o vínculo entre mãe e bebê é fortalecido, previnem-se problemas de desenvolvimento neuromotor do bebê, a taxa de morbimortalidade é reduzida, o meio ambiente se livra dos dejetos de mamadeiras, bicos, embalagens. Enfim, ocorre uma economia para a família também...

Mesmo apresentando todas essas vantagens, a prática da amamentação foi se perdendo ao longo do tempo com a inserção da mulher no mercado de trabalho sem uma lei que protegesse a amamentação. Mais ainda, com o surgimento das fórmulas infantis prometendo qualidades idênticas ou superiores às do leite materno e até mesmo pelo medo da mulher em perder sua beleza, ficar com as mamas flácidas...

A partir do final da década de 70 e início de 80, essa visão começou a mudar e até hoje profissionais da saúde têm-se mobilizado para promover, apoiar e incentivar o aleitamento materno... Hoje um grande número de mulheres quer amamentar seus filhos e se não o fazem, é por uma série de fatores que as impedem.

A falta de conhecimento quanto à técnica correta para o sucesso na amamentação tem sido um fator para o desmame precoce. Muitas mulheres têm dificuldade para amamentar e acabam apresentando interocorrências, o que as impede de dar continuidade ao aleitamento exclusivo até os seis meses de vida e complementado com outros alimentos até os dois anos ou mais. É preciso reaprender a amamentar e esse aprendizado nem sempre é passado nos consultórios de obstetrícia durante o período do pré-natal.

Uma boa técnica, uma pega e posição corretas, são fundamentais para o sucesso da amamentação, afinal, amamentar é tão natural e tão antigo quanto a humanidade.

Leia Mais (no Vida Leve)

Cleoneide Tavares é nutricionista, Coordenadora do Programa de Aleitamento Materno da Prefeitura de Teresópolis/RJ dando apoio à amamentação, ensinando a técnica correta para o sucesso em amamentar, para a melhora e tratamento das interocorrências como: ingurgitamento (não esvaziamento da mama levando ao tão comum “leite enpedrado”), fissuras (rachaduras no peito), sucção inadequada, má formação dos mamilos, relactação (em mulheres que por algum motivo estão com dificuldades para produção de leite) etc. São Paulo/SP (11) 9397-2095 * Teresópolis/RJ (21) 9290-9136 * cleo.nu.tri@hotmail.com (veja mais)

Hospedagem