Escorpião no meio do céu - O Revirão da Via Láctea

in http://universo81.pbworks.com/w/page/17882626/FrontPage Outro dia um amigo meu também amante das estrelas estava aqui no Sítio e queria descobrir alguma coisa interessante que ele ainda não sabia. Eu pensei, pensei e disse: -"Por que você não aproveita esse tempo bom e seco das noites de inverno e passa a noite observando o andamento do Escorpião"?

Meu amigo não passou a noite inteira no deck observando as estrelas, mas no outro dia me afirmou que acordara de três a quatro vezes e se levantara para olhar a quantas o Escorpião tinha caminhado.... E ficara surpreso ao ver que todo o céu – a Via Láctea – tinha se virado, tinha dado uma meia-volta, tinha realizado parte do seu revirão!

Então, esse é o meu conselho para você, Caminhante das Estrelas: agora em Julho e em Agosto, bem como em Setembro, observe o andamento do Escorpião em sua trajetória noturna tão gratificante e nada amendrotadora!

Observe bem a cauda do Escorpião, a zona limítrofe entre essa constelação e a constelação de Sagitário: primeiramente você verá uns poucos chumaços de estrelas – são os chamados Objetos M 6 e M 7 (M de Charles Messier, o astrônomo que realizou a famosa Lista Messier onde relacionou mais de 100 chumaços de estrelas, aglomerados, etc.... para diferenciá-los dos possíveis cometas a serem observados).

Nesta região do céu, naquela direção e além daquela poeira de estrelas e vários vazios de negrume intenso, encontra-se o chamado Centro de nossa Galáxia, a Via Láctea. E como tudo no universo realiza um movimento de rotação em torno de si mesmo e em torno de algum outro objeto magnetizador, também nossa Via Láctea realiza esse movimento.

Obviamente que aquilo que vemos e acompanhamos como o Revirão da Via Láctea durante a passagem noturno do Escorpião aliado ao Sagitário é um movimento aparente – pois que, na realidade, esse aparente movimento se dá em função do movimento de rotação da nossa Terra, nosso tão querido Planeta.

Vale a pena acompanhar o caminhar do Escorpião no Céu trazendo em sua cauda o Revirão da Via Láctea. Essa emoção não pode ser descrita, apenas vista com seus próprios olhos e sentida por você mesmo/a! Em noites escuras e transparentes, no inverno, podemos acompanhar o chumaço de algodão formador da Via Láctea desde bem antes do Cruzeiro do Sul e ainda para além de Altair, chegando até aos pés de Deneb!

Leia Mais (no Vida Leve)

JANINE MILWARD trabalha há muitos e muitos anos como astróloga profissional, professora de astrologia e escritora. Fundamentalmente estruturada na Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento tem formação em psicanálise, mas dedicou-se bem mais à astrologia, fazendo uma bela fusão entre o conhecimento da psiquê, suas motivações, seus arquétipos e mitos * Mar de Espanha/MG * (32) 9963-0439 * janine@powermail.com.br [para acessar o indicador profissional clique sobre o nome da autora]

Nota: Fotografia da Via Láctea a partir do Hemisfério Sul. A câmera foi apontada para o centro da nossa Galáxia, que está situado na direção da constelação de Sagittarius. O grande ponto brilhante branco na parte esquerda, em baixo é o planeta Júpiter.

Hospedagem