Emagrecendo com Valéria (1) - Depoimento

Estou aqui para contar um pouco de minha história, como estou conseguindo alcançar meu objetivo.

Tenho uma menina de 6 e um menino de 2 anos, 1,60 de altura e na primeira gravidez, após engordar 40, fiquei com 136 quilos. Foi muito sofrida minha recuperação, pois fiz cesariana e retive muito liquido, a minha coluna levou um ano para se acomodar. Na segunda gravidez me cuidei mais. Embora acima do peso, a coisa foi totalmente diferente. Engordei só 10 quilos é fui a 108. A recuperação foi totalmente diferente, mas quando meu filho nasceu eu não estava bem comigo mesma. Tinha fechado minha oficina de costura que sempre foi o meu sonho. Devido ao parto fiz uma escolha que, naquele momento, me pareceu a melhor opção.

Passei por momentos bem difíceis. Fiz várias coisas como: artesanato, congelados, voltar a trabalhar com uma amiga, tentando de todas as formas, mas eu não estava bem. Nem comigo nem com ninguém. Nada estava bom. Até meu filho me parecia fazer coisas para me provocar.

O que isso tem a ver com ela emagrecer? Tudo! Eu não estava bem, nem comigo nem com minha vida. Comecei a ter picos de pressão. Ela subia do nada e eu passava mal sem mais nem menos. É horrível, correr para o médico, fazer exames e, no final, não dar nada. O médico olhar prá você e dizer: seu problema é emocional, você tem que tomar calmante.

Calmante não! Tenho 32 anos, sou muito nova, disse ao médico. Ele ainda acrescentou: além de tudo, você tem que reduzir seu peso. Só então você vai começar a melhorar. Foi assim que a ficha caiu para mim.

Fui procurar o endocrinologista e a nutricionista para fazer uma dieta. Na primeira avaliação eles disseram que eu teria que emagrecer 46 quilos. Receitaram-me remédio e aquela dieta convencional com 3 colheres de arroz 2 de feijão. Não deu certo. Existem vários fatores que impedem alguém de fazer dieta. Cobranças familiares, filhos, marido, sociedade, cultura do local onde você mora e por aí vai....

Iniciando com meu marido um novo negócio, comecei a notar que não me cuidava mais, nem do corpo nem da mente. Percebi que estava com depressão e ninguém além de mim mesma poderia me ajudar naquele momento. Fui pedir conselhos a amigas e parentes, fiz um curso rápido de orto-bio-molecular e saúde mental, comecei a pesquisar na internet e em tudo que pudesse me ajudar sobre os alimentos e a combinação de cada um. Com isso elaborei uma dieta própria. O vidaleve me ajudou muito com os artigos que fui lendo e adaptando para mim.

Hoje, com 24 quilos a menos e muito mais feliz, apesar do grande caminho a percorrer, tenho certeza que já sou uma vencedora!

Tenho muita vontade de ajudar a todos que precisam fazer essa mudança em sua vida. Sei que não é fácil, mas também sei que não é impossível. Se me for permitido, irei mandado o processo que utilizei para conseguir alcançar meu objetivo, por partes. São várias, pois, para não desistir, é preciso mudar constantemente o processo, para não enjoar de alimentos e nem passar vontades, porque, na maioria das vezes, essa é a maior queixa de quem quer e precisa fazer dieta.

Beijos a todos, e tenham certeza e possível ser melhor, estar melhor, e viver melhor!!!

Valéria é praticante de auto-ajuda e de redução de peso - vbiscaro@gmail.com -

Valéria é nossa visitante e nos mandou esse depoimento, pois além de se ajudar, gostaria de passar uma maneira, a sua, de construir felicidade. Ela espera, também, poder ajudar outras pessoas. Assim, não estamos contrariando nossa política de privacidade, já que é ela que nos autoriza publicar seu nome e seu e-mail para quem deseje algum alô, além dos que ela fará, nos próximos meses, pelas páginas do Espaço (Ser) que abrimos para ela. Estamos fazendo, também, alguns comentários (seção Papo Sem Fim) que podem ser acessados clicando no endereço acima (Leia Mais).

Hospedagem