Papo Sem Fim - Emagrecimento (2)

Esse nosso papo, ao que parece, vai ser muito demorado. Comecemos pelo primeiro dos contatos que recebemos: "O meu peso começa a me incomodar. Não exatamente o peso, mas as dores nas juntas, na coluna que ora somem, ora voltam. Começo a me preocupar..."

Algumas perguntas, para começar, são necessárias. Você se dispõe a mudar seu estilo de vida? Que concessões você faria? Que mudanças você se disporia a fazer em sua atitude mental? Que preconceitos, SEUS você se disporia a avaliar e modificar? É, é isso mesmo, os SEUS preconceitos, que são muito mais danosos que os das pessoas que, maldosamente, vivem enchendo você de apelidos desagradáveis.

Mudar para mudar. Deveria ser óbvio, não? Uma mudança parcial tem conseqüência um resultado parcial. Só uma mudança definitiva propicia uma mudança definitiva.

Impossível? Usar tal palavra significa responder negativamente a algumas das perguntas iniciais. Outra obviedade. Significa que você não está disponível e, sem você, nada pode ser feito. É você que está fazendo essa escolha. Não dá para você deixar seu corpo comigo para que eu o emagreça enquanto você vai dar uma voltinha (provavelmente para comer uma pizza).

Não inventei nada, não critico nada. Apenas traduzo um comportamento, sou, apenas, espelho. Você odeia espelhos? Não deveria, odiar é uma atitude contra você, não é o caminho. Ame. Ame-se. Os outros amam quem se ama. Os obesos costumam reclamar da falta de amor com que são tratados. Ame-se e terá amor. Ame-se muito, terá muito amor. A atitude mental é fundamental.

Difícil mudar? Algumas vezes é mais fácil do que parece, principalmente quando se mexe na atitude mental. Ela mexe com os hormônios, sabia? Sensações, sentimentos, estresse. Todos influem.

Está bem, ninguém disse que é fácil e, sim, pode ser. Se não o é, as ajudas são bem-vindas. Há quem dificulte a vida da gente, mas sempre encontramos quem nos facilite. No papo anterior falamos de alguns profissionais. Vá atrás deles. Sem a expectativa da mágica, com a consciência de que alguns poderão até não ajudar, outros darão alguma ajuda e que outros ajudarão muito. Quem? Você precisará encontrá-los. Prepare sua atenção e sua percepção. Sem elas o caminho fica mais difícil e você pode até sair de sua rota.

É possível? É claro que é. Disponha-se. Com toda a disposição. Com todo amor. Mude e você mudará. Aceite, sem preconceitos, o corpo que você terá quando você se mudar. O corpo é só conseqüência da sua atitude mental, de seus preconceitos, de sua indisponibilidade. Mude-os e seu corpo mudará.

Espero você em seu novo corpo, em seu novo você, com um afetuoso e prolongado abraço que sempre esteve a sua disposição, com esse ou outro corpo. Mesmo quando falo dessas coisas, mas não se esqueça, foi você que perguntou. Eu só respondi. Séria e honestamente.

MOACYR WALDECK é psicólogo clínico (CRP 05-21093). Trabalhou com grupos de redução de peso, combate da ansiedade, compulsividade e estresse. Preparou vestibulandos para redução de estresse no período de provas, reforço de memória e aceleração de aprendizado. Foi instrutor de Relaxamento na SOHIMERJ, onde fez sua formação. - Tel.: (21) 9 9322-4691 – Rio de Janeiro/RJ - mowaldeck@yahoo.com.br - (veja mais)

Hospedagem