Papo Sem Fim - Emagrecimento (1)

A obesidade não é algo novo na humanidade. Em alguns momentos da história humana, as formas roliças e avantajadas significaram status, saúde e beleza. Os parâmetros da moda e da medicina mudaram isso. De um lado, esquálidos manequins tornaram-se modelos perseguidos pelas novas gerações e, até certo ponto, por gerações anteriores. De outro, encontramos as pesquisas e estatísticas que indicam que uma série de doenças mortíferas, redutoras de nosso tempo de vida, causadoras de sofrimento, está associada à obesidade.

Emagrecer está na ordem do dia para muitas pessoas. Algumas conseguem, muitas outras não. Das que emagrecem, muitas voltam ao peso anterior e até o superam, tornam a repetir o processo de emagrecimento e engordar de novo percebendo que, a cada tentativa, reduzir peso vai ficando mais difícil e aumentar mais fácil. Daí, podermos deduzir uma regra muito importante: se você não estiver disposto a mudar seus hábitos alimentares definitivamente, não tente emagrecer, fique como está. Os estudos indicam que esse vai e vem é muito mais danoso para a sua saúde.

Você quer emagrecer ou quer que algo mágico aconteça? Emagrecer significa que você terá que mudar para poder mudar. É interessante como as pessoas evitam ver o óbvio: seus hábitos de vida (aliados a seu metabolismo) é que se traduzem nos quilos a mais que têm.

Fazer uma mudança momentânea vai mudar você. Ou não, depende do tipo, da qualidade da mudança que você faz, da compreensão de todos os fatores que envolvem o seu estar acima do peso e encontrar o melhor caminho, a melhor fórmula. As pessoas são diferentes e, como tal, têm necessidades diferentes. Ainda que algumas sejam comuns.

Para que a mudança (de peso) não seja momentânea é preciso que a mudança de hábitos seja definitiva. Isso é óbvio. Se você não se dispõe a uma mudança definitiva, não faça a momentânea. Não adianta querer justificar as suas perdas, os seus sofrimentos. Se não for um há de ser outro. O impasse entre escolher um ou outro cria um terceiro sofrimento, o da dúvida da escolha. Por uma questão de economia escolha um só em lugar de dois. Se você quiser ser mais econômico ainda, escolha não sofrer. É, você escolhe. De uma maneira ou de outra. A sua não escolha é, também, uma escolha!

Um pequeno roteiro para quem quer uma economia total: procurar um endocrinologista, um nutricionista, talvez um psicólogo. Sim, faltaram alguns detalhes. O primeiro deles é que você deve buscar-se, independente de quaisquer dos profissionais que você tenha pretendido usar. Essa busca precisa ser constante: antes, durante e depois. Não deixe por conta dos profissionais a solução de sua questão. Por mais qualificados que eles sejam, quem sabe mais de você é você, mesmo nos tempos de confusão. Depois, lembre-se, nenhum deles passou com dez em todas as matérias, durante todos os anos de Faculdade. Há a possibilidade de alguns terem colado, de terem entregue seu trabalho para ser feito por outra pessoa ou copiado com algumas mudanças porque sabia que aquele professor queria um papel cheio de letras, mas que nem iria olhar aquilo. Quantos deles continuam estudando após a Faculdade? Durante a graduação vêm-se generalidades e coisas básicas. A qualificação vem com o tempo, a experiência, os erros. É, com os erros. Para finalizar, teorias científicas são verdades não definitivas. São as explicações mais adequadas para o momento. Às vezes há mais de uma opção teórica para o momento e, aí, formam-se os grupos defensores de uma ou outra abordagem, que consideram a sua como a mais adequada.

Ao seguir o roteiro, lembre-se que, teoricamente, quem entende de nutrição é o nutricionista que estuda isso muito mais que o endocrinologista que, teoricamente, entende mais de hormônios. O psicólogo, por sua vez, deverá, teoricamente, entender mais da psique, de comportamentos, dos motivos dos comportamentos, de como buscar uma solução para as questões emocionais.

MOACYR WALDECK é psicólogo clínico (CRP 05-21093). Trabalhou com grupos de redução de peso, combate da ansiedade, compulsividade e estresse. Preparou vestibulandos para redução de estresse no período de provas, reforço de memória e aceleração de aprendizado. Foi instrutor de Relaxamento na SOHIMERJ, onde fez sua formação. - Tel.: (21) 9 9322-4691 – Rio de Janeiro/RJ - mowaldeck@yahoo.com.br - (veja mais)

Hospedagem