Drenagem Linfática

O sistema linfático, vital para o organismo, é um conjunto de vasos que transportam a linfa(*) aos gânglios onde ela é purificada e devolvida ao sangue.

A drenagem natural que o sistema linfático executa pode ser afetada negativamente por alguns dos seguintes fatores: alterações relativas ao período pré-menstrual, varizes e outros problemas circulatórios, alterações na permeabilidade dos vasos como conseqüência de processos inflamatórios, fumo, roupa apertada, sal e gordura em excesso, O resultado pode ser a retenção de líquidos, edemas, comprometimento da elasticidade das fibras da derme, mais prejuízos à circulação e nódulos dolorosos.

A drenagem manual estimula o sistema linfático seguindo exatamente o mesmo trajeto da drenagem linfática natural, levando a linfa aos gânglios mais próximos que serão suavemente pressionados. Essa massagem, conhecido como técnica Vodder (médica italiana que o desenvolveu), auxilia o sistema linfático a nutrir os tecidos e eliminar toxinas e líquidos retidos.

É contra-indicada nos seguintes casos: câncer, varizes graves, processo inflamatórios agudos, lesões e feridas na pele. Excluídos os casos relacionados ela é indicada para: celulite (excelente no estágio inicial, melhoras significativas quando já instalada, reduzindo, inclusive, o dolorido dos nódulos), rosácea, tensão pré-menstrual (por ser relaxante, reduz sintomas como irritação, dores de cabeça e nos seios, além de importante função de reduzir a retenção de líquidos, edemas e o conseqüente aumento de peso comum ao período), varizes (desde que não hajam coágulos – releia as contra-indicações), acne (reduzindo dores, inchações e inflamações), cirurgia plástica (antes e depois da operação) e estresse.

(*) A linfa é um líquido viscoso que, dependendo da localização dos vasos, é transparente ou amarelado e que contém linfócitos e outras células de defesa.

Ângela Maria de Almeida é esteticista e massoterapeuta com formação em estética pela ASSERJ – (21) 2742-3575 – Teresópolis/RJ.

Hospedagem